Realidade Virtual

10 maneiras de usar a RV  na educação

Nos últimos anos, ouvimos muito sobre como a realidade virtual tem o potencial de transformar a maneira como aprendemos e ensinamos, fornecendo conhecimento aprofundado e nos ajudando a entender assuntos complexos para facilitar a imersão no idioma e viagens virtuais. Embora, em teoria, a tecnologia VR deva ser uma ferramenta incrível para aprender e ensinar, a realidade é que demorou a decolar em ambientes educacionais, em grande parte devido ao fato de ainda ser tão caro de implementar. Mesmo assim, a VR começará a se tornar popular, e alguns dos principais players dos setores de educação e tecnologia, incluindo Google e Facebook, já estão buscando aplicativos para a sala de aula. Para ter uma idéia de como a RV facilitará o aprendizado, decidimos dar uma olhada em alguns dos exemplos mais notáveis ​​de como a realidade virtual já está sendo usada por escolas e instituições de ensino em todo o mundo.

1. Visitas de campo virtuais

As viagens de campo virtuais se tornaram uma das aplicações mais populares da tecnologia VR para o aprendizado, e muitas escolas começaram a usar o Google Expeditions para transportar estudantes para partes distantes e até inacessíveis do planeta. O aplicativo Google Expedition é gratuito para download no IOS ou Android e os professores podem investir em alguns dos fones de ouvido de papelão de baixo custo que podem ser conectados a um smartphone. Com esses fones de ouvido simples, os alunos podem explorar ativamente qualquer coisa, de Machu Picchu ao espaço sideral ou ao fundo do mar.

2. Imersão na linguagem

Uma das melhores maneiras de aprender um novo idioma é por imersão total, pois isso exige que os alunos ouçam e falem o idioma que estão aprendendo o dia todo, todos os dias. Como a maioria de nós não pode se dar ao luxo de ir para outro país por semanas ou meses, a imersão virtual é a próxima melhor coisa. Simulações de realidade virtual podem induzir o cérebro a pensar que as experiências são reais, e agora estão sendo desenvolvidos vários novos aplicativos de aprendizado de idiomas que usam VR. Um desses aplicativos é o Unimersiv, que pode ser usado junto com o fone de ouvido Oculus Rift. O aplicativo permite que os alunos se conectem com pessoas de todo o mundo e pratiquem suas habilidades de linguagem enquanto jogam e interagem com outros estudantes em um mundo virtual.

3. Treinamento de habilidades

As simulações de realidade virtual também podem ajudar os alunos a aprender habilidades práticas, e um dos maiores benefícios para treinar pessoas dessa maneira é que os alunos podem aprender com cenários realistas sem o risco de praticar uma habilidade desconhecida em uma situação descontrolada da vida real. Um experimento realizado pelos laboratórios Daydream do Google descobriu que as pessoas que receberam treinamento em VR aprenderam mais rápido e melhor do que aquelas que receberam apenas tutoriais em vídeo. O experimento de aprendizado interativo teve como objetivo ensinar a fazer café, e os alunos receberam um tutorial do YouTube sobre como extrair doses de café expresso ou tiveram permissão para praticá-lo em VR. Após o treinamento pelo tempo que quisessem, os alunos de ambos os grupos foram convidados a fazer café no mundo real. Com certeza, os alunos que aprenderam com RV cometeram menos erros e foram mais rápidos em tirar as doses de café expresso do que aqueles que assistiram aos tutoriais em vídeo. 4. Teorias filosóficas Mesmo teorias filosóficas podem ser trazidas à vida com realidade virtual. A Escola Sevenoaks no Reino Unido recentemente começou a usar fones de ouvido VR em suas aulas de filosofia como uma maneira de apresentar aos alunos o argumento dos sonhos do filósofo francês Rene Descartes. Meditações sobre a Primeira Filosofia é um dos textos filosóficos mais influentes já escritos e começa com a afirmação de que sonhos e vida acordada podem ter o mesmo conteúdo. Graças aos fones de ouvido VR, os alunos são capazes de ver o quão imersiva uma simulação pode parecer e experimentar em primeira mão a possibilidade de que a vida não passa de uma simulação. Um aluno comentou que “é incrível pensar que podemos testar e entender mais sobre essas teorias seculares com a mais recente tecnologia moderna. Trouxe um novo significado para a filosofia para mim! ”

5. Arquitetura e design

As escolas também estão descobrindo que a tecnologia de realidade virtual é uma ótima maneira de despertar a criatividade dos alunos e mantê-los envolvidos, especialmente quando se trata de arquitetura e design. Nos últimos três anos, David Beach, professor assistente da Escola de Arquitetura da Universidade Drury Hammons, vem pesquisando maneiras de aplicar a tecnologia VR em seu campo e acredita que isso abre inúmeras possibilidades no projeto arquitetônico. O hardware Oculus Rift possibilita aos arquitetos levar modelos 3D gerados por computador e colocar visualizadores nesses modelos 3D para dar vida aos seus planos. Em uma escola primária na Irlanda, os alunos até usam VR para construir modelos 3D de sites históricos da Irlanda e depois visitá-los virtualmente.

6. Educação especial

A Jackson School para alunos com necessidades especiais em Victoria, Austrália, usa o fone de ouvido Oculus Rift com os alunos na sala de aula. O instrutor de tecnologia e educação especial Mathieu Marunczyn explica que o Oculus Rift ajudou a despertar a imaginação de seus alunos e oferece a eles uma visão visual que eles não teriam. Por exemplo, os alunos podem dar uma espiada dentro de um templo egípcio ou ver um motor a jato para entender como tudo se encaixa, o que torna as aulas muito mais práticas. Marunczyn também observa que lições estruturadas com aplicativos de realidade virtual meditativos, como aqueles que exploram planetas e estrelas, tendem a ter um efeito calmante em seus alunos, muitos dos quais com algum tipo de autismo.

7. Ensino a distância

A tecnologia de realidade virtual também tem um enorme potencial no setor de ensino a distância, e um estudo recente de pesquisadores da Penn State University mostrou que a tecnologia de realidade virtual pode melhorar os resultados de aprendizagem para estudantes on-line. A Stanford School of Business já está oferecendo um programa de certificado entregue inteiramente por meio de VR e, na Universidade da Faculdade de Direito da Universidade da Colúmbia Britânica, os alunos estão participando de palestras de realidade virtual usando um aplicativo social de VR chamado VR Chat. O aplicativo fornece espaços virtuais de bate-papo on-line, onde os alunos com um fone de ouvido VR podem se projetar e interagir com professores e outros alunos.

8. Colaboração aprimorada

A tecnologia de realidade virtual tem o potencial de aumentar bastante a colaboração entre professores e alunos, tanto no ensino à distância quanto no ensino em sala de aula. Pesquisas mostram que simulações de realidade virtual e aumentada aumentam a motivação dos alunos e melhoram a colaboração e a construção de conhecimento. Um estudo realizado em um mundo virtual chamado Second Life permitiu que os professores projetassem, criassem e usassem atividades colaborativas para apresentar aos intercambistas a língua e a cultura chinesas antes de viajarem para o exterior. Os alunos mostraram melhorias em áreas-chave, incluindo menor constrangimento ao praticar suas habilidades de linguagem e melhores interações sociais entre os alunos.

9. Aprendizagem baseada em jogos

A realidade virtual provavelmente mudará completamente a maneira como os jogos podem ser usados ​​para o aprendizado. O aprendizado baseado em jogos funciona porque aumenta o engajamento e a motivação, e a realidade virtual pode levar isso para o próximo nível. Jane Wilde, instrutora do Marlboro College, em Vermont, que já usa jogos e simulações em suas aulas há algum tempo, observa que, embora os jogos de realidade virtual não sejam a única fonte de diversão e engajamento nas aulas, eles podem fazer uma diferença substancial. “Na minha própria experiência, o aprendizado baseado em jogos é motivador porque é divertido”, diz ela. “O campo de jogo é nivelado: o sexo, o peso e a raça de um jogador não precisam interferir na aceitação por outros jogadores. Você é julgado por suas ações. Muito pode ser realizado em um ambiente virtual que não seria possível na vida real. Também é memorável – as experiências visuais e cinestésicas nos mundos virtuais contribuem para a nossa capacidade de aprender. ”

10. Visitas virtuais ao campus

A tecnologia está mudando a maneira como os estudantes selecionam universidades e muitas escolas já iniciaram visitas ao campus de realidade virtual como uma maneira de se conectar com os candidatos em uma escala mais ampla. Essas “visitas” ao campus permitem que os alunos vejam como seria frequentar universidades em outras cidades e países, mesmo que não pudessem visitar pessoalmente. Os passeios de realidade virtual usam fotos e vídeos dos campi e arredores, permitindo que os alunos explorem os campi em ângulos de 360 ​​graus. Por exemplo, o programa de futebol da Universidade de Michigan agora tem um tour de realidade virtual que permite que os alunos experimentem como é jogar no estádio da universidade. Quer ter uma ideia de como são os passeios no campus de VR? Confira esta lista de passeios virtuais pelo campus que você não deseja perder.

Autor – Marianne Stenger

Sobre  Marianne Stenger, é escritora e jornalista freelancer sediada em Londres, com vasta experiência em tudo que envolve aprendizado e desenvolvimento. Ela está particularmente interessada na psicologia da aprendizagem e em como a tecnologia está mudando a maneira como aprendemos. Seus artigos foram apresentados por artistas como ABC Education, The Huffington Post, Lifehacker e Psych Central. 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *